Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 12 de abril de 2009

ANTES NUNCA DO QUE TARDE


ANTES NUNCA DO QUE TARDE



Como sempre, o covarde

Incapaz de ser feliz

Foge da felicidade

Dela escapa por um triz


Corre, se esconde, se evade

Daquilo e de quem pertence

Vida fria que não arde

Peito frio que nunca vence


Viver, ato de coragem

Alguns sabem, outros não

Contrariar do espelho a imagem

Fúria, determinação


Porém, não sem devoção

Ser capaz, em desvantagem

De doar-se em coração

Sem perdão, sem vassalagem

Sorrir de encontro ao chão


Antes nunca do que tarde

Ou seria tudo em vão

Antes nunca do que tarde

O “sim” tarde iguala ao “não”

Antes nunca do que tarde

Fogo tarde é já carvão

Antes nunca do que tarde

Tomastes meu sangue tão...

... precioso.


(.:Ricardo Vieira:.)

Pratique a Digitação