Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Encilha


Quem ousa roubar-me o ar
E assim, sem fim, profanar?
Que doce, o grilhão te encilhe
Encerre-te em teu lugar...
Que jorre a luz...
E que arda em teus olhos
Mais que as gotas
De tórrido prana...
...Me inflamas...


(.:Ricardo Vieira:.)

Um comentário:

  1. A força que arde teu centro
    É lótus de luz em meu peito
    És uno em mia cela dourada
    Cavalga... é possível... Cavalga...
    Voemos, de Pégasus, as asas
    E nosso olhar ...mar de lava
    No trote, na trama me chamas
    No drama... no Tantra...
    ...Me abrasas...

    ResponderExcluir

Obrigado por registrar sua impressão.

Pratique a Digitação