Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 2 de janeiro de 2011

.:|DAS ROSAS SECAS|:.

E quantas marcas...
São elas tantas, que ao contar,
até me perco

São as de vindas nunca idas
E advindas
De indevidas idas minhas
Aos dilúvios

Que importunam-me os olhos
Sem repouso
Que assim pousados num vazio
Cerram sem cores

Tal qual sem flores
Tão vazio este meu chão
Que jaz em dores.


02Jan10


.:|Ricardo Vieira|:.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por registrar sua impressão.

Pratique a Digitação