Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Como Outrora Fostes

Onde anda tua pose
Tua boa educação
Teus conformes tão disformes
Tua abnegação?

Pelos mais finos primores
Da mais fina encenação
As orgias de mil cores
De bons gostos coleção?

Onde estão tuas palavras
Perfeita colocação
Dentre o verbo conjugado
E o verbo sem ação?

Onde está tua grandeza
E tua convicção
Cada perfeita proeza
Que não vejo no caixão?

Que de tão ornado em flores
Nem parece berço vão
De enterro de valores
Desenterro de oração

Dê-me uma em dez belezas
Dentre as tuas, sempre raras
Hoje tens bem a clareza
Derivam de flores caras

Bom retorno ao que te espera
Bem de onde tu viestes
Dentro em breve serás pó
Que outrora
Limpastes
De tuas vestes

(-Ricardo Vieira-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por registrar sua impressão.

Pratique a Digitação