Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 11 de julho de 2008

SOU INCÍDIO

"Num ato de desespero
Deslizo a Lâmina da Indiferença
Por sobre a artéria Poética"



Ele até sentia medo, mas estava decidido
Não há nada neste mundo que o desvie de tal rumo
Rumo ao Frígido vazio, do endosso do silêncio
Dedo ou dois de vinho tinto... Arrepios
Deslizou sem dó a Lâmina de uma fria indiferença
Que certeira mais que sempre, lhe fende a veia poética
Dos punhos fluem versos, seco, triste, arrependido
No impulso frágil tenso, foi-se ele sem lembrar-se
De pensar nem delegar o seu último pedido
(.:Ricardo Vieira:.)

Um comentário:

  1. Em meio teus escritos e palavras que criou escolho postar direto na veia poética, não como lâmina, mas como parte do que corre dentro, que me encanta em ti...

    ResponderExcluir

Obrigado por registrar sua impressão.

Pratique a Digitação